quarta-feira, outubro 31, 2007

Espoletar

Sem querer
Com uma força inusitada
Que desconhecia ter
Rebento com uma cidade inteira
Assim
Num mero estalar de dedos

Assustada com este poder
Quero recusá-lo
Deus me livre

Era uma cidade fantasma
Desabitada
Valha-me isso

Mas vê-la desfeita
Em mil pedaços
Escombros irreconhecíveis
Assustou-me tanto que
Acordei

Ao som do rebentar duma granada
Que tinha na mão
E que arremessei o mais longe que pude.

Caiu no mar
Deve ter morto peixinhos

Já tenho alomoço.

Ponto!

2 comentários:

L. disse...

náice

sniqper ® disse...

Quantas granadas nas mãos erradas já fizeram tanto mal...