quarta-feira, setembro 23, 2015

domingo, julho 12, 2015

Das Surpresas Que Sabem a Felicidade

Ontem foi um dia maravilhoso.
Quem tem um "mais que tudo" como eu tenho, que levou dez dias a preparar-me a surpresa da minha vida no maior dos segredos, é abençoada.
António, este beijo enorme é especialmente para ti heart emoticon , mas também para todos os que alinharam no melhor presente que poderia ter recebido.
Obrigada, do fundinho do coração!
Nota: os meus pais gostam muito de mim, pois que gostam, mas qualquer olhar mais atento, reparará que os pratos na parede enaltecem exageradamente esse amor, que é distribuido equitativamente por mais dois manos. Acontece que o amado, artista e pacientemente, conseguiu cobrir todos eles com fotos minhas, em diversas idades. Se isto não é AMOR... 



(como sou muiiito original a foto fica de lado...nada a ver com nabice relacionada com o facto de não a conseguir por direita)
smile emotic

sábado, julho 04, 2015

7 Dias

E, depois, carrego mais um ano.
Não gosto.
Há muitos anos que desgosto disso e sei que é pena.
Minha e muita.
Pena, de não poder agradecer.

sexta-feira, junho 19, 2015

Curriqueirices

Das coisas mais deprimentes na vida, digo eu (pois, redundante, se escrevo estas palavras), é abrir um blogue velho e perceber que tudo o que contém são coisas curriqueiras, sem interesse nenhum e, mesmo assim, ainda não o fechei (em bom rigor, fi-lo, uma vez, mas infelizmente voltei)

quarta-feira, maio 27, 2015

Pois que, e tal...

Desapareci.

Muitas coisas más e assim.

Deixo-me estar, por aqui ou por ali, mas lendo...lendo o que faz parte deste meu mundo blogosférico que sinto meu pela longevidade que conto, pela idade provecta que me assiste.


Mais de resto, não me apetece explorar palavras. Mais de resto vou-vos lendo, Sim, vós sabeis quem são.

Então, e assim, e beijos, e desculpem o "e assim", que sei que é coisa horrorosa.

quarta-feira, março 11, 2015

E Seria Hoje Mais Um Ano De Festa

E, depois, não foi.

Quase oito anos, Mousse, quase quase.

Faria hoje.

Não fez.

E, para que lá no Céu dos caninos nunca te esqueças, estás e estarás aqui, na tua casa, com as tuas pessoas para sempre.

(e até te sinto, palavra de honra desta pobre humana)