sexta-feira, abril 01, 2005

Os Sonhos...

Normalmente os meus sonhos não têm qualquer sentido. São povoados de estranhos, em lugares desconhecidos e com enredos 'fellinescos'.

Mas hoje não foi assim. Hoje sonhei com coimas e com as dúvidas que carrego em relação ao poder discricionário dos agentes da autoridade em relação ao valor a aplicar às transgressões previstas no Código da Estrada.

A parte gira do sonho tem a ver com o facto de ter tido a 'oportunidade' de falar com a jornalista Fátima Campos Ferreira, apresentadora do 'Prós e Contras', e tê-la questionado sobre o programa de segunda-feira passada, em que o assunto foi aflorado mas sem qualquer profundidade e menos ainda conclusivo (um pormenor que me fez rir, no sonho: ela era caixa numa merceeria de que, parece-me, era proprietária, e respondia às perguntas dos clientes, enquanto pagavam as bananas e as couves de bruxelas).

Nesse programa, que segui com atenção, ficou claro que depende do critério do agente a determinação da gravidade da transgressão e, consequentemente, o valor da coima a aplicar (pormenor: descobri também uma nova fonética para essa palavra, no tal programa - côima - pelo vistos é assim e não deixei de sorrir).

Posso não concordar com este 'poder' atribuído assim, como a subjectividade necessariamente presente, mas até aceito.

Agora, consciente que existem 'intervalos' que vão dos € 500 até aos € 2.500, começo a ficar preocupada. Deveras...

Espero, ao menos, que o agente que me vier a confrontar com alguma 'asneira' que não estou livre de fazer enquanto condutora ou até mesma 'piona', me ache suficientemente simpática (e até, quiçá', giraça), para que, a autuar-me, estabeleça a respectiva coima no mínimo desse intervalo.

Ah pois é.

4 comentários:

Animal disse...

pois. agora para um gajo feioso como eu é que vai ser bonito...
:-(

Dinada disse...

Podes sempre depilar-te :D

aurora disse...

Feioso, mas ao que consta alto. Alto e magro olaré...

Anónimo disse...

best regards, nice info » » »