sexta-feira, novembro 19, 2004

Karaoke

É reprodução em série de destruição de originais. Não gosto nada do conceito embora adore cantar. Canto no recato, though, sem partilhar fífias desabridas e perturbadoras da harmonia conseguida por quem se lembrou de inventar um tema e nele depositou a fé do sucesso.

Os bares de karaoke deviam ser poucos, reduzidos a sub-caves à prova de som e com reserva de direito de admissão.

Eu não sou democrática quando se trata de talento e bom-gosto . Ou há ou phodace...

(o vernáculo suaviza-se recorrendo a portugues antigo...dá-lhe um ar 'fino')

3 comentários:

Pêndulo disse...

" recorrendo a portugues antigo"
Como sabe bem voltar aos tempos da juventude.
:boneco a piscar o olho e a fugir em seguida: lolololol

Fritz-the-cat disse...

As orelhas da nação agradecem o teu cantar recatado.
boneco_com-riso-malévolo

Anónimo disse...

Best regards from NY! »