sexta-feira, outubro 13, 2006

Pai!

Parabéns...
E desculpe-me. Não consigo dizer-lhe o quanto me dói não conseguir dizer: amo-o!

Desculpe. Pai!

(o beijo que lhe darei di-lo-à, sem palavras)

1 comentário:

Alexandre disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.