segunda-feira, outubro 10, 2005

Só a Mim!

Antes de dormir, tomo uma 'pílula' milagrosa que me livra dum acordar ansioso, estado recorrente em mim e que a dita ajuda a debelar.

Não sofro de insónia (ou nada parecido) nem nunca sofri. Quando me dirijo para os braços de Morfeu já vou no seu regaço. Tem a ver com o acordar, tão só.

Ontem, depois da habitual rotina de encher o copo com água, pôr o comprimido na língua e empurrá-lo para o esófago fui, como sempre, tipo zombie até vale dos lençóis. Adormeci, também como sempre, sem sobressaltos antes sequer de lá chegar.

De manhã, sou a primeira a acordar, batem as sete no relógio que não há.

Tenho a rotina bem delineada que consta duma incursão directa à cozinha para hidratação urgente.

Hoje, quando peguei no copo da véspera vi-o recheado dum pó branco, estranho.

Pois, já adivinharam. O meu comprimido dos milagres da calma ficou lá, no fundo do vasilhame, em vez de me descer a goela.

Terá a ver com o seu tamanho diminuto. Não se sente percorrer a laringe ou faringe ou o que é.

Aprendi. Vou sempre confirmar se engolir foi um sucesso ou um logro. Se, no fundo, me ando a enganar e não tomo mais do que um placebo, bem receitado por quem conhece a minha vulnerabilidade à fé. Se acreditar que melhoro, melhoro mesmo!

Ah, e já ando, lesta e ligeira, embora o pé teime em não querer virar a direita. Só para me apoquentar.

E agora vou adormecer assim:

"Angel"

Sarah McLachlan

Spend all your time waiting
for that second chance
for a break that would make it okay
there's always some reason
to feel not good enough
and it's hard at the end of the day
I need some distraction
oh beautiful release
memorys seep through my veins
let me be empty
oh and weightless then maybe
I'll find some peace tonight

In the arms of the angel
fly away from here
from this dark cold hotel room
and the endlessness that you fear
you are pulled from the wreckage
of your silent reverie
you're in the arms of the angel
may you find some comfort here

So tired of the straight line
and everywhere you turn
there's vultures and thieves at your back
the storm keeps on twisting
keep on building the lies
that you make up for all that you lack
it don't make no difference
escape one last time
it's easier to believe
in this sweet madness oh
this glorious sadness that brings me to my knees

In the arms of the angel
fly away from here
from this dark cold hotel room
and the endlessness that you fear
you are pulled from the wreckage
of your silent reverie
you're in the arms of the angel
may you find some comfort here
you're in the arms of the angel
may you find some comfort here

3 comentários:

Adryka disse...

Pois;) e não é que ela adormeceu mesmo...hey já são 8,28 e ainda dormes então as 7 como é deve ter sido os deleites da cozinha será;) a ver vamos, volto cá ainda hoje para saber se foi do cumprimido ou te passas-te com morfeu ou ficaste no vale de lençois a apreciar a paisagem. Aceita lá uma Joka ok :)

Pinto Ribeiro disse...

beijinhos...Dinada.

Dinada disse...

Eu acordei, como sempre, às 7h, Adry. Andei na distribuição de criancinhas e de criançolas :D! Já tenho uns km's no pêlo...

Bons dias, queridos *