quinta-feira, fevereiro 23, 2006

Carnaval!

Aí vem essa belíssima festividade, cheia de boa disposição e samba, esse folclore tão nosso, ali da região saloia.

É ver os corpos com a quantidade de cor inversamente proporcional aos kilos das bailarinas, que dançam ao som dum qualquer cantor também muito português mas que emigrou cedo para o Brásiu (daí a pronúncia), elas com o reduzido biquíni da praxe (uma coisa também muito típica do nosso interior...aliás, já vos falei dos postais ilustrados da minha avó que comprovam tudo isto?), à temperatura ambiente que ronda os zero graus.

Bom, algumas lá põem uns collants que denunciam o estio ainda longínquo.

Não esquecendo, claro, a quantidade de travestis por metro quadrado que indiciam qualquer coisa mal resolvida, ninguém me tira isso da ideia.

É muito, mas muito deprimente.

Mais deprimente ainda as Escolas obrigarem os meninos a levar máscara, mesmo que não achem piadinha nenhuma (caso dos meus filhos), que seja desconfortável e ainda dê azo a competitividades pouco sãs tipo: o meu pai é melhor que o teu porque é mais rico e a minha fantasia mostra-te isso mesmo.

Uma tristeza.

Desejosinha que cheguem as Cinzas de quarta-feira, é o que eu estou!

4 comentários:

spartakus disse...

Faz como mim. a minha nem participa. hoje já fica em casa. bdia Dinada. bjinho.

Ana A. disse...

O Carnaval...blarghhhh!

Inha disse...

Dasse!Tarrenego!

Não é a ti, Mana do Coração!LOL
É a essa fauna, essas avantesmas!!! Coitadinhas das crianças! Pior que isso só mesmo ter de ir nas procissões vestida de Nossa Senhora de Fátima!Cruzes!

Beijocas Gordas e fecha-te em casa.
Eu cá trabalho.
Bom fim de semana!:D

Frei Teso de Kal Ku Pá disse...

E não é este país um permanente carnaval?
O carnaval duma justiça lenta, que produz sentenças para emoldurar... O carnaval da síndrome do papel selado.
O carnaval da educação que passa por manter os professores nas escolas a cuidar dos legumes (quem os tem)...
O carnaval das nossas leis em que para entender um simples artigo dum qualquer diploma temos de recorrer a meia dúzia de outros tantos, para ficar na mesmíssima...
O carnaval, esse sim, dum patriotismo que consubstancia no futebol que mobiliza as massas agitando bandeirinhas...
E dizem que o país não presta! Experimentem a trocar de povo!

E venha a quarta das cinzas: Memento homo, quia pulvis es, et in pulverem reverteris

Um malmequer :)