domingo, março 24, 2013

A Joana e o Palácio

Tive honras de comparecer à inauguração da exposição da artista Joana Vasconcelos no Palácio da Ajuda na passada Quinta-feira. De facto, merecedora de todos os adjectivos superlativos de qualidade que lhe são attribuidos. A Senhora é, constatei ao vivo e a cores, extraordinariamente criativa e as suas "construções" desconcertantemente belas e arrojadas. E consegue o que pareceria impossível: enquadrar cada peça no ambiente palacial de cada divisão na perfeição. A não perder,vale o preço do bilhete que por acaso não sei quanto custa mas garantidamente não darão por perdidos os euros pela visita. No que respeita à Fauna VIP presente posso afirmar que tanto betume junto, só vi de facto quando acompanhei as obras cá de casa aquando da remodelação do apartamento. É que aquelas peles não se vêm, a sério, tudo pode estar escondido por detrás da argamassa que as cobre: furúnculos, verrugas, quistos sebáceos, whatever que ninguém irá desconfiar, a não ser que, por um grande azar, aconteça um terramoto durante as ocasiões em que estão presentes e, mesmo assim, terá de ser para lá de 5,4 na escala de Richter. Depois há aquelas surpresas dos minorcas que imaginamos altos e espadaúdos e que de tão minorcas que são - ok, eu meço 1,76m mas fui de saltos rasos - quase tropecei em alguns pensando por momentos que andavam crianças a circular no beberete e que havia pais inconscientes por tê-las trazido ou, por outro lado, que a crise tinha chegado aos famosos de tal forma que nem para as sitters haveria pilim! Nota: lá para o meio do cocktail eu e a amiga com quem fui ficámos com um ratito no estômago. Assim como se ninguém reparasse, conseguimos desviar (sim, um belo eufemismo) um cacho de uvas pretas do décor que nos soube pela vida, acompanhado por um belíssimo tinto marca qualquer, mas que era bom lá isso.

4 comentários:

Atlantys disse...

Opahhhhhh só tu :D
Fizeste lembrar-me um casamento que fui certa vez, daqueles cheios de 9 horas e gente fina e tal e coisa... Estava sentada na única mesa de "pobres" do casamento como é óbvio e às tantas a fomeca era muita, os senhores demoravam em servir o "c'mer" e nós atacámos o centro de mesa, só sobrando as flores :D

Btw a entrada na exposição custa 10 aérios :/

Dinada disse...

E vivós centro de mesa comestíveis, viva :)

Dinada disse...

Mais, não sejas forreta, vale os dez eurios, vai por mim.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.