segunda-feira, setembro 29, 2008

As Voltas que a Vida Dá

Estou a dois dias de, depois de ter começado há um mês um novo trabalho, mudar de instalações.

Tudo normal, não fosse isso recorrente na minha vida e não fosse estar a voltar, pela 3ª vez, ao Campus do INETI no Paço do Lumiar e sempre para entidades patronais diferentes.

Quinta-feira já lá estou.
Com todas as memórias que aquilo carrega e, desta vez de frente para a Buganvília vermelho-sangue que abraçando um antigo e gigantesco Poço fica precisamente em frente à minha janela.

Espero que, no meio do reboliço que vai ser este meu trabalho até ao ano Novo, ela me traga o sossego e a paz das suas beleza e cor extonteantes.

É que, acreditem, nunca vi nenhuma assim, pasmando quem a olha, hipnotizando as pausas dos números.

(lá vou eu fazer malas de novo)

4 comentários:

Laurent disse...

Qual reluctância à mudança, qual quê! Qu'in-VE-ja. também quero udar!!! Acho que te vi o outro dia perto do IAPMEI. Será? Beijinhos do francês que entornava cafés só para rir.

Anónimo disse...

faltou o "m" de mudar. LOL

Zénite disse...

As andorinhas também partem no Outono e regressam na Primavera.

Tudo bom para ti.

Bj

Dinada disse...

Ó Laurent, como deixei escapar a tua visita, meu francês preferido?!

Pode-se dizer mérde, mon chère?

Que treta, é claro que era eu, porque não me chamaste?

E como chegaste aqui? Bisoux...