terça-feira, maio 13, 2008

Para Que Conste

DEPRESSÃO, ANSIEDADE E PÂNICO NA UNIÃO EUROPEIA

Um estudo recente investigou a prevalência de diversas perturbações do foro mental em seis países da União Europeia (Reino Unido, Espanha, Portugal, Eslovénia, Estónia e Holanda). Em termos globais, o país com mais alta incidência deste tipo de perturbações é o Reino Unido, sendo que aquele com a taxa mais baixa é a Holanda.

Entre outros dados, o estudo permitiu concluir que a incidência de estados depressivos graves atinge valores máximos em Espanha.

Portugal aparece no topo da lista no que diz respeito à prevalência de síndrome de pânico.

Uma outra investigação revelou que as doenças vulgarmente conhecidas como perturbações do sistema nervoso (depressão, ansiedade, pânico, etc.) não recebem o devido tratamento, quer em países desenvolvidos, quer em países em vias de desenvolvimento. O tratamento das doenças “físicas” é largamente superior ao tratamento das doenças “psicológicas”, ainda que as perturbações que afectam a saúde mental possam ser mais incapacitantes.

De um modo geral, as pessoas reconhecem que a doença “psicológica” afecta diversas áreas da sua vida, como as relações sociais e familiares, o desempenho profissional ou o rendimento académico. O “fardo” destas perturbações é agudizado pelo facto de muitas pessoas não procurarem/ não receberem ajuda especializada, contrariamente ao que acontece em relação às doenças físicas.

Aparentemente, a informação é contraditória: se a doença “psicológica” pode ser mais incapacitante do que a doença “física”, porque é que as taxas de tratamento são tão baixas? O que é que nos impede de cuidar da nossa saúde mental? Na verdade, há muitas pessoas que sofrem as consequências devastadoras de perturbações graves, como os transtornos depressivos e ansiosos, mas não recebem tratamento adequado porque são dominadas pela desmotivação, desorganização emocional, vergonha e pelo estigma tantas vezes associado a estas perturbações.


© Cláudia Morais


Retirado daqui: http://www.apsicologa.blogspot.com/

4 comentários:

Eric Blair disse...

be cool

By Sniqper ® disse...

Olá Minha Amiga,

Pânico em Portugal, será possível!
Vivemos num país maravilhoso, onde viver é uma alegria sem fim...
Um país onde reina um sistema de saúde sem mácula, onde todos são tratados como seres humanos...
Pânico! Será?
Eu tenho pãnico de um dia esta gente acordar, olhar de frente a realidade...
Será uma realidade que poucos estão preparados para viver...

Mr. Steed disse...

aaaaaiiii jasuuuuuuuuuuuusss!!! eu tenhuuuuumaaaboooomba! eu arrebento isto tuuuuuuuduuuuuuuu!!!!

morfose disse...

As pessoas pensam que só têm de tratar dos males físicos, esquecem-se que há males psicológicos que deviam ter tratados, quanto mais não fosse com passeios à beira-mar.