sábado, janeiro 26, 2008

Processos de Intenção

Não há mentiras inofensivas.
Nem piedosas.

Há, quanto muito, aquelas que não deixam sequelas, que passam pelo outro e o deixam incólume.

Mas a verdade:

A Mentira É Sempre Uma Traição
A nós e ao outro.

P.S. Easy to say...

5 comentários:

Eric Blair disse...

quem sou eu para contrariar um jurista: exemplo paradigmático de quem diz sempre e em qualquer circunstãncia a verdade (aquela que interessa ao cliente, obviamente).
O preto de hoje é amanhã branco e vice versa, em função de quem paga as contas.
Beijos e tal.

Eric Blair disse...

... eu percebi que estavas a falar de emoções, não precisas explicar :)

Alma Nova disse...

Verdade! Máxima que devia ser o supremo leme no nosso caminho pelo mundo.

Eric Blair disse...

çeporteng

sniqper ® disse...

A Mentira é uma forma de falar sobre a Nossa Verdade, essa que pode ser a Mentira dos outros, ou seja a diferença entre a mentira e a verdade está na ocasião, essa que modifica o conteúdo conforme a situação...
Decididamente vou deixar estes produtos que ando a tomar...