terça-feira, janeiro 30, 2007

Entretanto!

Quando voltei a ser pequenina, sem ordens a cumprir (é tão bom ter quem nos acolha), voltei a duvidar de tudo.

De boas vontades, de forças que não há, de futuros duvidosos, de mim.

Quero ser forte. Não consigo. E acena-me ali ao fundo, a desistência de tudo...apetecível!

7 comentários:

isabel mendes ferreira disse...

olá olá olá!!!!!!!!!!!!



beijo beijo beijo


de cancer para cancer.

Zénite disse...

Um beijo, também de Câncer para Câncer.

Provavelmente não virás aqui, boa Amiga. Como por norma - talvez comodismo seja o termo apropriado -decidi não responder aos comentários aos meus posts, venho aqui agradecer-te a presença nos meus castelos de vento, e desejar que esteja tudo bem com a minha querida Amiga Dinada.

Beijo grande.
Voltarei para saber se recebeste a mensagem. Entenderei, no entanto, que a leias e não respondas, caso seja essa, também, a tua opção.

Pólux

Dinada disse...

Vim.
Triste.

Outro beijo.

Anónimo disse...

Se tens 42 deles, já devias era ter juízo nessa moca!

Dinada disse...

Não fosses tu o cobarde atrás do anonimato.
Aparece ó vil...

MataBravo disse...

há anónimos com coragem.
o que aqui veio às 8:31PM, nem caganita pelada é.

Joao lamy disse...

A vida

Se pudesse indicar um sentido
Uma luz
Uma esperança
Uma certeza
Uma felicidade
Um amor
A propria vida
indicava te a TI

Obrigado por existires e por fazeres a minha vida tua vida